Pagamento recorrente no boleto bancário: o que é preciso saber

O cliente acessa a loja virtual, escolhe os produtos/serviços que deseja, fecha o carrinho de compras e escolhe a forma de pagamento que melhor encaixa nas suas possibilidades. Em poucos minutos todo o processo é efetuado e a relação de consumidores versus compradores é realizada de forma rápida e prática, não importa em qual parte do mundo eles estejam.

Nos últimos anos o e-commerce passou por uma verdadeira explosão de negócios virtuais, são centenas de varejistas, oferecendo uma variedade de produtos/serviços que, muitos vezes, se igualam nas características. Na busca por uma vantagem competitiva, oferecer uma variedade de meios de pagamento acaba sendo uma aposta certeira.

Cartão de crédito? Débito? Boleto bancário? Não existe uma receita de bolo, o que existe são prós e contras em cada uma das escolhas e que devem ser ponderadas para descobrir qual  a melhor que se encaixa no seu tipo de negócio.

Aqui vale destacar que boletos ainda são (de longe) o principal meio de pagamento de muitos consumidores, mas isto não está impedindo que o cartão, aos poucos, esteja ganhando seu ‘lugar ao sol’ neste vasto território virtual.

Mas o que é uma cobrança recorrente? Como ela funciona? E o boleto, onde entra nisto tudo? Ficou curioso? Continue lendo nosso post e esclareça todas as suas dúvidas!

Mas o que é uma Cobrança Recorrente?

A cobrança recorrente é uma das formas mais eficientes e eficazes que empresas encontraram de impulsionar seus negócios e se manter no ‘páreo’ com a concorrência.

De forma geral, o cliente compra um determinado produto/serviço e paga por um determinado período (mensal, semanal, quinzenal ou mesmo anual) conforme especificações na hora da negociação.

São diversas as áreas que trabalham com a cobrança recorrente, entre elas: academias, profissionais liberais, escritórios de contabilidade, empresas SaaS, clubes de assinatura, entre tantas outras.

A adoção de pagamento recorrente nos negócios é um excelente estratégia de fidelização de clientes, uma vez que:

  • Os clientes utilizam os serviços sem muita burocracia na hora do pagamento;
  • O índice de inadimplência é menor, uma vez que a cobrança é automatizada, ou seja, o sistema gera a forma de pagamento e encaminha aos clientes, no caso de boleto bancário, por exemplo, o usuário do produto/serviço contratado pode autorizar débito automático com a maior praticidade e comodidade;
  • O cliente se fideliza pelos produtos/serviços através das facilidades de pagamentos oferecidas

Entre as vantagens podem ser facilmente identificadas:

  • Redução de custos com cobranças e funcionários;
  • Redução da inadimplência;
  • Redução de cancelamentos;
  • Fidelização de clientes.

Como funciona?

Se não há venda, não há receita e, ‘convenhamos’, nenhum negócio resiste a falta de dinheiro. Administrar a forma como os pagamentos são realizados é a primeira preocupação de todo comerciante, afinal de contas, clientes querem opções de pagamento que possam se encaixar no seu bolso e orçamento

Colocar seu negócio para atuar com cobrança recorrente é simples e não tem segredo. O primeiro passo é ter um sistema que controle e gerencie o faturamento da cobrança. Através desta interface é que será possível cadastrar os clientes, configurar datas de vencimento das faturas, gerar as cobranças, no caso de multas e juros o próprio sistema calcula automaticamente e, no caso de atraso, dispara alertas para avisar que determinado cliente está em débito.

Com a cobrança recorrente o gestor estabelece estratégias para o seu negócio, uma vez que já conhece a sua receita futura, o que facilita na identificação de ‘gargalos’ que possam estar dificultando o crescimento do negócio e otimizando a sua operação. Ou seja, não é preciso controlar os pagamentos em planilhas, enviar individualmente cobranças para cada cliente ou mesmo esquecer de vencimentos próximos, o sistema envia automaticamente e, no ato da quitação, já dá baixa simultânea do pagamento efetuado.

E o boleto bancário? Onde entra?

O boleto é umas das formas de pagamentos mais populares e preferidas de muitos clientes. Para muitos consumidores que não querem ter cartão de crédito ou mesmo não possuem uma conta bancária para débito automático, o boleto bancário acaba sendo uma ótima opção.

Uma das possibilidades do pagamento recorrente é através de boletos bancários, ou seja, o cliente recebe diretamente no email o boleto com a fatura em PDF. Uma vez cadastrado no sistema e definido a periodicidade das cobranças em um plano, o sistema envia automaticamente os boletos recorrentes. E melhor: na Vindi a emissão de boletos online é feita em 30 segundos. Fantástico, não é? Basta cadastrar a agência, conta e carteira de cobrança do seu banco. Em pouco cliques seus clientes podem receber uma cobrança personalizada e customizada.

Além disso, o próprio sistema já calcula automaticamente multas e juros por atraso, assim, toda vez que o cliente abrir a fatura em atraso, ela é simultaneamente atualizada.

E aí, nosso conteúdo foi útil? Quer ficar por dentro de todas as nossas novidades? Assine nossa newsletter e receba no seu e-mail todos os nossoas conteúdos. Não perca tempo, corre lá, esperamos por você!


Não há comentários.

Deixe uma resposta